Como começar a investir na Bolsa de Valores?

É possível investir na Bolsa de Valores pela internet e com valores baixos.

ANÚNCIO

Investir na Bolsa de Valores parece algo muito complicado para as pessoas e, de fato, é mesmo. Mas, apenas se você não tiver o conhecimento desejado sobre esse tipo de investimento. Além de fazer errado, um investidor ainda leigo pode perder muito dinheiro se investir em ações que deem prejuízo.

bolsa de valores
Foto: (reprodução/internet)

Atualmente, existem formas de investir na Bolsa de Valores que minimizam ou mesmo anulam esses riscos, até quem é iniciante na área. Uma dessas alternativas para investir é por meio de aplicativos que fazem compra e venda de ações.

Boa parte deles possui diversos tutoriais e até mesmo ajuda online de especialistas para que você faça a melhor escolha. Já em outros, nem sequer é preciso se preocupar com isso. Você só diz o quanto deseja investir, por quanto tempo e o quanto espera receber de lucro no final desse prazo.

Com esses dados, o próprio sistema do aplicativo faz as escolhas para você, sem a necessidade de você ficar preocupado com essa parte técnica. Quer saber sobre como começar a investir na Bolsa de Valores? Continue a leitura desse artigo!

Passo a passo para investir na Bolsa de Valores

Os 3 passos mais básicos para quem nunca investiu na Bolsa de Valores são os seguintes:

Abrir uma conta em uma corretora

O primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora, pois todas as suas transações na Bolsa de Valores precisarão passar por ela e, também, será ela que lhe auxiliará com todos os investimentos.

Atualmente, existem as corretoras online, como a XP Investimentos, onde você faz o cadastro diretamente no site deles e, depois, poderá fazer a compra e venda de ações diretamente no aplicativo baixado no seu smartphone.

Você também precisará de uma conta-corrente ou poupança que esteja em seu nome. Isso é necessário porque as transferências bancárias, tanto de investimento quanto de saque, só são possíveis de serem realizadas por uma conta bancária cadastrada no mesmo CPF.

Transferir o dinheiro para a corretora

O segundo passo para poder investir na Bolsa de Valores é simples. Primeiro, você precisa ter dinheiro na conta que você abriu com a corretora escolhida. Ou seja, primeiro você coloca o dinheiro nessa conta para, depois, escolher as ações que deseja investir (ou ter as ações escolhidas pela própria corretora).

Como dito no tópico anterior, para transferir o dinheiro, você precisará de uma outra conta bancária no mesmo CPF. Tendo isso em mãos, só precisa realizar um DOC ou TED para a sua conta da corretora.

Investindo

Com o dinheiro na conta, vem a parte mais difícil: saber onde investir. As corretoras costumam dar todo um suporte dizendo onde você deve ou não investir, mas entrar às cegas não é um bom negócio a médio e longo prazo.

Por isso, é importante que você leia bastante sobre o assunto, faça cursos (muitos são grátis na internet) e assista muitos vídeos. Além disso, é importante também ouvir o que os especialistas têm a dizer.

Cobranças

As corretoras cobram algumas taxas para manter o seu dinheiro com elas e fazer todas essas etapas de transações. Além disso, quem investe em ações precisa declarar e pagar imposto de renda sobre o lucro das ações vendidas.

Corretoras costumam cobrar taxas de custódia e, também, corretagem das suas transações. Já o imposto de renda descontado fica em torno de 15% a 22,5%, dependendo do tipo de fundo que você escolheu investir.

Conclusão

Apesar de parecer um procedimento complicado, ele está acessível para todo mundo que tiver interesse em fazer novos investimentos. Atualmente, no mercado, existem várias formas de contar com uma ajuda a mais neste processo e ter ganhos financeiros relevantes.

Não deixe de procurar por conhecimento e fique sempre atualizado sobre as tendências do momento no mercado de finanças para ter ainda mais sucesso na Bolsa de Valores.