Previdência Privada: Como Funciona?

A previdência privada é uma opção de aplicação financeira que tem como objetivo principal garantir ao trabalhador uma renda mensal. Por exemplo, se ele desejar parar de trabalhar em algum momento, por desejar simplesmente aposentar-se ou por qualquer outro motivo. Como sugere o nome, é uma renda a mais do que a previdência social fornece.

ANÚNCIO

Para se ter uma ideia, no Brasil, para se aposentar, é necessário esperar por muito tempo. Homens podem se aposentar apenas aos 65 anos e mulheres aos 60. Por isso a previdência privada pode ser muito vantajosa para quem a adquire. Isto porque possui mecanismos que ajudam o processo de guardar seu dinheiro. Entendendo melhor sobre, você poderá ter ainda mais vantagens.

Previdência Privada
A previdência privada te permite ter mais alguns benefícios quando agregada a previdência social.

De que Maneira Funciona a Previdência Privada

A previdência privada tem, portanto, como meta, atingir objetivos futuros. Isso se dá a partir da complementação da aposentadoria que você irá receber pelo governo. Assim, esses fundos de investimento podem ser tanto fechados quanto abertos. Os fechados são quando você trabalha em uma empresa que fornece o benefício. Já os abertos são livres para qualquer pessoa, basta ir em um banco ou corretora.

Os fundos de investimento são oferecidos por uma seguradora. Ela pode oferecer a previdência por toda a vida ou por um número de anos combinado. Você pode ainda optar por sacar o dinheiro investido no fundo de forma gradual. As seguradoras calculam a quantidade que é necessária a economizar para que você receba o valor que deseja pelos anos de aposentadoria.

Cálculos Automáticos

O cálculo que as seguradoras fazem parte de uma simulação, a partir dos dados do IBGE. Se sua previdência for feita a partir do banco no qual você possui conta, a cobrança da contribuição é feita mensalmente. Tudo, de forma automática.

A maior parte dos bancos oferece uma seguradora. Mas você pode optar por corretoras de valores, ou de forma mais direta por corretores de seguros. Nas situações mais diretas, o pagamento geralmente é feito via boleto, mensalmente.

Existem também algumas taxas:

  • A Taxa de carregamento – É uma taxa cobrada em todos os tipos de previdência. Geralmente a taxa é em torno de 5% do que você paga para a previdência.
  • Taxa de saída – É como um imposto que funciona sendo cobrado no momento em que você for resgatar sua previdência. Ou seja, quando retirar o valor, será cobrada esta taxa.
  • Taxa de administração – Como o próprio nome, essas são as taxas cobradas pelos serviços prestados. Podem variar de 1% a 6% e são apresentadas como valores anuais, porém cobradas mensalmente.

Os planos de previdência privada

Existe ainda, dentro da previdência privada, 2 tipos de planos. Tanto o PGBL quanto o VGBL possuem vantagens de acordo com o perfil do investidor. O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é mais recomendado para quem paga imposto de renda. Ou seja, o mais indicado é aplicar 12% da renda anual na sua previdência. Desta forma, você terá de arcar com menos impostos, já que sua renda diminuirá.

Já o VGL pode ser útil se você faz a declaração simplificada do imposto de renda anualmente. Neste plano já não é possível abater impostos como no outro. Outra diferença é que no PGBL, o imposto cobrado é referente ao investimento completo. Contudo, no PGBL, é cobrado apenas no rendimento, uma vez que não há o mesmo benefício.

Escolhendo o plano, você ainda precisará selecionar o regime de tributação de seu investimento. Dessa maneira, as opções são de uma tributação regressiva ou progressiva. Isto é, pode tanto fazer com que suas parcelas aumentem quanto diminuam com o tempo. Tudo irá depender do modo como você se sentir mais confortável em pagar.

Confira no site oficial do Serasa Consumidor você conhece melhor os planos de previdência que existem e quais as opções que são mais vantajosas para você.